Desmistificando o ponto G

Os estudos mostram que não existe - nem em termos funcionais, nem anatómicos. Estranhamente, e de forma dogmática, é comum assumir-se que existe! A nova moda: o "aumento" ou "amplificação" do ponto G. Fará sentido? Leia aqui.


Featured Posts
Recent Posts